Zurique

zurique
A Banhofstrasse é uma das mais importantes de Zurique

Zurique é a maior cidade da Suíça, com um pouco mais de 400 mil habitantes. Contudo, quando estive lá em uma viagem de férias com minha mãe, nossa impressão foi de que o município era muito menor, pois quase não havia movimento nas ruas do centro.

zurique
A cidade estava decorada com bandeiras para o festival da primavera
O FESTIVAL DA PRIMAVERA DE ZURIQUE

Chegamos em um dia de feriado, quando ocorria o Sechseläuten, festival da primavera de Zurique. Este evento acontece em abril todos os anos desde o século 16. Às 18h, a população acende uma fogueira na Sechseläutenplatz para queimar o Böögg, um boneco de neve gigante que representa o inverno.

Segundo a tradição, quanto mais tempo o Böögg queimar, melhor será o verão. Neste ano, ele demorou mais de 17 minutos para ser consumido pelo fogo. Bom sinal. Depois deste ritual, a população faz piquenique na praça e cozinha pedaços de carne com o resto das cinzas, retiradas com pás da fogueira.

Zurique
Grupos com roupas antigas espalham alegria pelas ruas de Zurique

Além disso, bandas representando profissões percorrem as ruas próximas ao rio Limmat fantasiadas de trajes de outros tempos. Simpáticos, me explicaram em inglês o que era toda aquela movimentação que eu não esperava encontrar no dia da chegada à Suíça.

DO AEROPORTO AO CENTRO

Aterrizamos um pouco antes das 18h no aeroporto, a uns 12 quilômetros do centro, onde ficava o hotel. Minha mãe preferiu pegar um táxi, apesar do excelente transporte público ser a opção mais econômica. Pagamos 60 CHF, uns R$ 240. Para facilitar os cálculos, arredondamos o valor da moeda para um franco suíço equivalente a quatro reais.

O RIO LIMMAT E O LAGO ZURIQUE

Largamos a bagagem no hotel e, como já era fim de tarde, fomos caminhar pelo rio e pelo lago até a praça onde o grande boneco de neve havia sido queimado. O passeio foi tão agradável que voltamos no dia seguinte. As pontes e prédios antigos acrescentam encanto à caminhada.

Zurique
Zurique, Suíça, abril/19. (Foto: Rafaela Ely)

Perto da Casa de Ópera pegamos um bonde até o convidativo Parque Zürichhorn, na beira do Lago Zurique. Andamos pelo gramado, tirei um cochilo e pegamos um barco que fez uma volta por parte da extensão de água até a comuna de Erlenbach e, em seguida, de volta ao centro. O percurso de uma hora custou 9 CHF (uns R$ 36) por pessoa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O CENTRO

Desembarcamos perto de uma velha e charmosa roda gigante em frente à Praça Stadthausanlage. Cada uma pagou 7 CHF (uns R$ 28) para embarcar no brinquedo. Do alto é possível ter uma vista aérea de Zurique, sua ópera, suas igrejas, o rio e o lago.

Ao lado da atração começa a Banhofstrasse, talvez a via mais importante da cidade, cheia de lojas e bancos. Por essa avenida fomos até Lindenhof. Desde o parque no topo da colina se vê o Limmat e as lindas edificações de sua margem.

A vista do Lindenhof é bárbara

CURTA A PÁGINA DO ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO FACEBOOK
SIGA O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO INSTAGRAM
ACOMPANHE O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO TWITTER

MAPA:

GOSTOU DO POST? NÃO GOSTOU DO POST? TEM ALGUMA SUGESTÃO? FICOU COM ALGUMA DÚVIDA? QUER FAZER UM ELOGIO? UMA CRÍTICA? ESCREVE AQUI NOS COMENTÁRIOS!

3 comentários Adicione o seu

  1. Rosana Ferro diz:

    Delícia , sentada no meu sofá, viajo junto com você…gosto muito

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Ah, que legal, Rosana! Beijão

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.