Quito

Mitad del Mundo é um dos pontos turísticos mais icônicos de Quito

O monumento mais famoso de Quito, a capital do Equador, não fica exatamente na cidade. A Metade do Mundo se localiza na parroquia (uma espécie de distrito) de San Antonio de Pichincha. Mas é fácil chegar até lá. O ônibus Mitad del Mundo passa pelo centro, custa US$ 0,40 (uns R$ 1,60) e demora mais ou menos uma hora e meia para chegar ao complexo turístico. A entrada custa US$ 5 (uns R$ 20) e está aberto diariamente das 9h às 18h.

A estrutura foi construída em 1979. É uma homenagem à primeira missão geodésica, realizada em 1736, e concluiu que este era um dos pontos centrais da Terra. Contudo, a civilização originária, os Quitu Cara, já haviam descoberto este como o centro do mundo e evidências arqueológicas suportam essa teoria.

A latitude 0°0’0″ contempla uma extensão de cinco quilômetros

A Ciudad Mitad del Mundo é uma grande área com museus, lojas e cafés. Do alto do monumento de cinco andares há um mirador. Dentro, a cada piso, há exposições sobre as culturas pré-colombianas e apresentações interativas de física com um monitor que auxilia os turistas nos experimentos. Um deles prova que na linha equinocial, em função da força centrífuga, as pessoas pesam aproximadamente um quilo menos.

O letreiro Mitad del Mundo pode ser visto desde o mirador

Outra experiência bacana para ter, essa do lado de fora da edificação mais icônica, é parar um ovo em cima de um prego. Não pude fazê-lo por falta de paciência, mas a atendente do bar me ajudou e comprovei que é possível. Havia alguns ovos quebrados por ali, demonstrando que não sou a única impaciente.

É difícil, mas possível, parar o ovo no prego

De acordo com as informações divulgadas no local, a linha equinocial divide a Terra em norte e sul. É uma franja de cinco quilômetros e a posição 0°0’0″ muda de acordo com os movimentos do planeta. Para mim, o GPS indicou latitude zero em uma rua das proximidades. Há quem diga que o verdadeiro ponto é o Museu Intiñan, ali por perto.

PULULAHUA, RUCU PICHINCHA E PANECILLO

A menos de seis quilômetros da Mitad del Mundo está o vulcão Pululahua. Essa é uma das poucas crateras vulcânicas no mundo habitadas por seres humanos. Há ainda um outro vulcão na cidade, o Rucu Pichincha. Pode-se subir seu topo em uma caminhada de meia montanha de aproximadamente cinco horas. Há um teleférico que ajuda na subida até o mirador. O trajeto de ida e volta custa US$ 8,50 (uns R$ 34) .

Há mais um mirador, o do morro Panecillo. Essa é a divisão geográfica do sul e do centro do município. Do mirador se tem uma visão do centro histórico de Quito, considerado pela Unesco patrimônio mundial. A subida é cansativa, mas a vista vale à pena. Dizem que é perigoso, mas eu subi a pé durante o dia e não tive problema.

quito
Desde o Panecillo se vê o casco histórico de Quito

Nessa elevação natural aos 3 mil metros sobre o nível do mar (a cidade está a 2850) foi instalada a estátua da Virgem de Quito. Criada em 1975, supostamente é a escultura de alumínio mais alta do mundo. É possível entrar na imagem ao preço de US$ 1 (uns R$ 4).

A Virgem de Quito foi instalada no topo do Panecillo
BASÍLICA DO VOTO NACIONAL

Um dos edifícios mais notáveis que se vê desde o Panecillo é a Basílica del Voto Nacional. A entrada vale US$ 2 (uns R$ 8) e para subir na torre é preciso desembolsar mais US$ 2. A construção começou em 1892 e foi inspirada na Catedral de Notre Dame, na França.

QUITO NOTURNA E GASTRONÔMICA

Ademais de atrações arquitetônicas, históricas e naturais, Quito tem opções para os turistas fãs da boemia e gastronomia. As duas áreas mais badaladas são a La Ronda, com arte de rua e bares mais simples, e a Plaza Foch, com estabelecimentos mais refinado.

Os que buscam comida de rua típica a encontram no Parque Navarro, em La Floresta. No largo há um letreiro de Quito e várias carrocinhas que servem distintos pratos e bebidas. A banquinha mais procurada é a do tripero. Um jovem simpático prepara as tripas mais famosas da região. Experimentei e não desaprovei.

Sorvete de amora é um dos doces mais populares de Quito. Tanto que a Calle Guayaquil (perto da Plaza del Teatro, no centro) é conhecida como a “rua dos sorvetes“. As sorveterias ficam uma ao lado das outras. Como a cidade é alta, a temperatura é baixa, o que permite que se sirvam os cones e os deixem em exposição. Vendedores abordam motoristas que esperam o semáforo abrir para vender as delícias.

Sorvete de amora é muito tradicional em Quito

CURTA A PÁGINA DO ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO FACEBOOK
SIGA O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO INSTAGRAM
ACOMPANHE O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO TWITTER

MAPA:

GOSTOU DO POST? NÃO GOSTOU DO POST? TEM ALGUMA SUGESTÃO? FICOU COM ALGUMA DÚVIDA? QUER FAZER UM ELOGIO? UMA CRÍTICA? ESCREVE AQUI NOS COMENTÁRIOS!

4 comentários Adicione o seu

  1. Mari diz:

    Essa basílica deve ser linda! ❤

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Deve ser! Não entrei pq não tinha grana e não curto deixar minhas poucas moedas para a igreja… Hahaha

  2. Oi! O que você achou do custo de vida no Equador? Tem alguma dica sobre praias? Alguns amigos mencionaram La Montanita, mas nada como uma opinião com ponto de vista brasileiro 🙂

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Oi, Fernanda. Achei o Ecua barato. Tipo, tu encontra almoço a 2,50 dólares,hostel a 8 dólares e os ônibus são bem baratos. Tenho um post aqui no blog sobre as praias que conheci. Dá uma olhada. Montañita é para quem curte festa, pra quem quer mar sugiro puerto López e los frailes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.