Viena: palácios

viena
O Belvedere Superior é um dos palácios mais bonitos de Viena

Palácios, palácios e mais palácios. Assim é a rotina do turista em Viena. E mesmo quando passa por prédios mais comuns, o visitante tem a impressão de estar em frente a um edifício importante, tamanha a pompa da arquitetura na capital da Áustria. Hofburg, Belvedere e Schönbrunn são as construções mais representativas do Império Áustro-Húngaro.

OS PALÁCIOS DE BELVEDERE

View this post on Instagram

Riqueza pouca. (#Viena, #Áustria 🇦🇹)

A post shared by Me Leva Embora Estrada Afora (@melevaemboraestradaafora) on

Entre os belíssimos jardins de Belvedere estão os dois palácios: o superior (Upper Belvedere) e o inferior (Lower Belvedere). O estilo barroco do conjunto foi citado pela Unesco quando declarou o centro de Viena como patrimônio da humanidade. Ambas as construções hoje servem como museus de arte.

O Lower Belvedere tem exposição permanente de Gustav Klimt e outros pintores
O PALÁCIO DE HOFBURG

Hofburg era o palácio imperial de inverno. O gigantesco complexo no centro de Viena é o coração da política austríaca há mais de 600 anos. Serviu de escritório do imperador até o fim da monarquia em 1918. Desde a instauração da república, é onde trabalham o presidente federal, secretários de estado e chanceleres.

O Palácio de Hofburg ainda é utilizado por políticos austríacos

Nele, pode-se visitar o Museu da Sisi, os Aposentos Imperiais e a Coleção de Prata. No último, há uma vasta coleção de pratos, talheres e enfeites de mesa. Eles são, em sua maioria, em ouro, prata, cerâmica e porcelana.

O MUSEU DA SISI E OS APOSENTOS IMPERIAIS

No Museu da Sisi – onde não é permitido fazer fotos ou vídeos -, aprende-se sobre Elisabeth von Habsburg, a Isabel da Baviera, Imperatriz da Áutria, Rainha da Hungria, esposa do Imperador Francisco José. Eles se casaram em 1854, oito meses após se conhecerem.

Na verdade, o plano original era que sua irmã se unisse ao imperador, mas ele, que tinha 23 anos, preferiu Sisi, que tinha 15. Como ele trabalhava muito, o maior contato entre o casal era por cartas, mesmo quando ambos se encontravam em Hofsburg.

VEJA TODOS OS POSTS SOBRE A ÁUSTRIA

Ela não era uma figura admirada durante a vida, pois era muito moderna. Praticava esportes como equitação e esgrima, competia contra homens e ganhava. Fumava. Gostava de viajar. Especula-se que tinha amantes. Todas essas não eram “atitudes femininas” compatíveis com a época.

Uma linha do tempo é apresentada no museu

Ela tinha muito cuidado com seu corpo, tinha diário onde controlava seu peso, medidas (sua cintura tinha 51 centímetros) e os exercícios diários. Também se preocupava muito com seu longo cabelo, que, segundo a lenda, nunca foi cortado.

Como era uma mulher muito bonita, depois de morrer, ela virou popular e sua imagem começou a ser vendida. Principalmente por que aos 41 anos passou a se recusar a posar para fotos e quadros, assim permanecendo jovem no imaginário das pessoas.

LEIA AQUI SOBRE GENEBRA

Elisabeth foi assassinada aos 61 anos, em 1898. Como em todas viagens não-oficiais, ela usou um pseudônimo para hospedar-se no hotel em Genebra, na Suíça. Contudo, ela foi reconhecida e sua foto apareceu no jornal.

Um anarquista que queria matar alguma celebridade política a esfaqueou no coração. De acordo com a guia do museu, ela não se deu conta e ainda ficou feliz que o homem não havia roubado seu relógio. Embarcou no navio e colapsou. A levaram de volta para o hotel, mas já era tarde demais.

Tamanha foi sua fama póstuma que a partir da década de 1950, Hollywood lançou diversos filmes baseados nessa personagem. Os filmes, contudo, têm muito mais de ficção do que de realidade e, por esse motivo, ela foi chamada de Sissi, a Imperatriz (com dois S, para marcar bem a diferença da Sisi real, com apenas um S).

O PALÁCIO DE SCHöNBRUNN
O espetacular Schönbrunn é sempre muito procurado por turistas

Erguido em um terreno utilizado desde a Idade Média, Schönbrunn ganhou maior importância quando o imperador Carlos VI, que o adquiriu em 1728, presenteou o palácio à sua filha Maria Teresa, que o transformou em residência de verão da dinastia Habsburg. O espaço serviu para essa finalidade entre 1745 1780.

viena
O parque de Schönbrunn é imenso e bem cuidado

O imóvel com mais de mil aposentos é o mais visitado da Áustria e recebe 3,5 milhões de turistas por ano. A construção era originalmente cinza, mas foi pintada de amarelo no século 18. Aberto ao público desde 1779 seu magnífico jardim tem mais de um quilômetro de extensão de leste a oeste e um pouco menos de norte a sul. Tanto o palácio como o parque foram incluídos na lista de patrimônio mundial da Unesco.

“Schönbrunnergelb” é o nome do tom de amarelo usado no palácio
O PREÇO DOS PALÁCIOS DE VIENA

O valor para o Upper e LowerBelverede – com direito à exposição permanente de Gustav Klimt – é de 22 Euros (uns R$ 100). A entrada para Hofburg com visita guiada é 18 Euros (uns R$ 80). Por 34 Euros (uns R$ 150), pode ser adquirido o ingresso combinado com Schönbrunn. Para visitar esse palácio completamente com guia, o preço é 30,50 Euros (uns R$ 135).

CURTA A PÁGINA DO ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO FACEBOOK
SIGA O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO INSTAGRAM
ACOMPANHE O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO TWITTER

MAPA:

GOSTOU DO POST? NÃO GOSTOU DO POST? TEM ALGUMA SUGESTÃO? FICOU COM ALGUMA DÚVIDA? QUER FAZER UM ELOGIO? UMA CRÍTICA? ESCREVE AQUI NOS COMENTÁRIOS!

2 comentários Adicione o seu

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.