Trujillo: Huanchaco + Chiclayo: Pimentel + Piura: Máncora

O entardecer em Huanchaco é uma hora mágica

O litoral norte do Peru tem praias famosas nacionalmente. Conheci três delas: Huanchaco, na província de Trujillo, Pimentel, em Chiclayo, e Máncora, na região de Piura. Acostumada com a linda costa do Brasil, nenhum desses lugares chamou muito minha atenção. A exceção eram os momentos de pôr do sol, sempre muito especiais na beira do Pacífico.

TRUJILLO
trujillo
A Plaza de Armas de Trujillo tem um estilo colonial típico

O centro de Trujillo é como o de muitos municípios coloniais peruanos, com a catedral ao lado da Plaza de Armas. Assisti ao primeiro entardecer na cidade no bairro Buenos Aires, apesar do aviso de meu host do Couchsurfing que esta era uma área perigosa. É, sim, uma região de baixa renda, mas me senti segura para esperar o pôr do sol.

Os caranguejos de Trujillo me deixaram um pouco nervosa

Não há praia, mas um paredão de pedra de uns três metros. O escalei e me sentei. Estava um pouco preocupada com os caranguejos que caminhavam por ali, e sempre atenta ao movimento das pessoas ao meu redor. Quando o casal que estava perto de mim foi embora, decidi ir também, pois não quis ficar sozinha.

Apesar de um pouco tensa, pude apreciar o entardecer em Trujillo

Um lugar muito melhor para assistir ao pôr do sol é a praia de Huanchaco, a mais ou menos meia hora do centro de Trujillo. Há alguns bares no calçadão na beira do mar, barracas de artesanato e barquinhos de totora que se podem alugar para um passeio no oceano.

Passeios em barcos de totora são um dos programas em Huanchaco

A caminho de Huanchaco está Chan Chan, um sítio arqueológico declarado patrimônio mundial pela Unesco. A entrada (que vale para outras três atrações) custa 10 soles (uns R$ 10) e o ônibus até lá desde o centro, aproximadamente 1,20 (uns R$  1,20). É necessário pelo menos uma hora para visitar as ruínas da construção erguida com argila e pedaços de concha.

Este slideshow necessita de JavaScript.

CHICLAYO

A praia de Pimentel fica a 12 quilômetros da capital da província de Chiclayo. Sua principal atração é a plataforma de pesca e turismo, uma das maiores do Peru. A entrada ao molhe custa 2 soles (uns R$ 2). O balneário também conta com restaurantes próximos ao mar e um agradável calçadão.

View this post on Instagram

El muelle. (#Pimentel, #Peru 🇵🇪)

A post shared by Me Leva Embora Estrada Afora (@melevaemboraestradaafora) on

Tanto a cidade de Chiclayo como a província se localizam no departamento de Lambayeque. Há muitos lugares históricos nesta região. Uma das ruínas é Huaca Ventarrón, complexo de supostamente 4,5 mil anos (o que significa que é contemporâneo a Caral, uma das civilizações mais antigas do mundo).

A visita a Huaca Ventarrón foi suspensa temporariamente

Infelizmente, Ventarrón foi fechado desde novembro de 2017 em função de um incêndio e com previsão de reabertura para o segundo semestre de 2018. O acesso é um pouco complicado e fui de moto com minha host do Couchsurfing.

O Señor de Sipán foi encontrado em Huaca Rajada

Contudo, o sítio arqueológico mais conhecido é Huaca Rajada, onde se encontrou a tumba de Señor de Sipán, famoso governador dos Moche. Hoje, o local conta com uma reprodução do corpo e dos ornamentos, dispostos da maneira com que foram descobertos. A entrada vale 8 soles (uns R$ 8) e dá direito à visita ao museu de sítio, onde se encontram algumas peças originais descobertas nessa zona.

Há ainda dois museus interessantes em Lambayeque. O de Tumbas Reales de Sipán (fechado às segundas-feiras, como a maioria dos museus) e o de Brüning (aberto às segundas). O primeiro custa 10 soles (uns R$ 10) e expõe o Señor de Sipán original, ademais de outros líderes mochicas. O segundo, que vale 8 soles, contam com aproximadamente 1,4 mil peças.

Além do mar, da areia e da história, Lambayeque contribui de outra maneira para o dia a dia dos peruanos. A cidade é a principal produtora dos doces King Kong. Essa espécie de super alfajor é emblemática da região. As receitas mais tradicionais incluem manjar blanco (tipo doce de leite), geléia de abacaxi e e frutas secas.

MÁNCORA
A praia de Máncora é bonita, mas não se compara às brasileiras

Máncora é uma das praias mais badaladas do Peru. Particularmente, não me agradou muito e acabei ficando apenas um dia no município. Apesar disso, para quem gosta de surf e festas, pode ser uma boa pedida. Uma das maiores razões para não virei fã do local é a sua água. Na maioria dos hostels, ela é dessalinizada e deixa uma estranha sensação depois do banho ou de escovar os dentes. Apesar de não ter sido meu destino predileto, seu pôr do sol fez a ida até lá valer à pena.

O pôr do sol foi o que mais gostei em Máncora

CURTA A PÁGINA DO ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO FACEBOOK
SIGA O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO INSTAGRAM
ACOMPANHE O ME LEVA EMBORA ESTRADA AFORA NO TWITTER

MAPA:

GOSTOU DO POST? NÃO GOSTOU DO POST? TEM ALGUMA SUGESTÃO? FICOU COM ALGUMA DÚVIDA? QUER FAZER UM ELOGIO? UMA CRÍTICA? ESCREVE AQUI NOS COMENTÁRIOS!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.