Tilcara: Tilcara Hostel

Mapa do município foi pintado em uma das paredes do Tilcara Hostel

Cheguei no Tilcara Hostel, em Tilcara, na Quebrada de Humahuaca, no norte da Argentina, por recomendação de um amigo que havia conhecido em La Pedrera, no Uruguai. Além de já ter um conhecido lá, o que me convenceu para ficar foi a janta coletiva que o albergue organizaria na noite que eu chegaria, 1º de agosto, Dia da Pachamama (Mãe Terra). Quando cheguei, descobri que não somente haveria comida, mas também um ritual de oferendas. Queria muito fazer parte desse momento especial.

Uma letra de Luis Alberto Spinetta foi escolhida para estar na sala do hostel

Uma das coisas que mais me chamou a atenção assim que cheguei foi a quantidade de frases pintadas nas paredes. Me passou uma energia boa. Em seguida e encontrei meu amigo. Ele estava saindo com umas cinco pessoas e me contou que as havia conhecido ali no hostel. Bom sinal! Para mim, albergues são mais do que um simples hospedarias para dormir pagando pouco. Os lugares que mais gosto são os que há grande interação entre os viajantes. E esse foi o ponto alto do Tilcara Hostel. Fiz grandes amigos, alguns com quem viajei para outras cidades, outros que encontrei nos seus países de origem meses depois.

Tilcara Hostel
Gustavo Cerati também teve uma de suas canções escritas em uma placa no hostel

As refeições comunitárias são um fator importante para a socialização. Os voluntários que trabalham lá geralmente armam churrascos, pizzas ou outros pratos e convidam os hóspedes para participar. Os custos são divididos e uma parte fica como pagamento para os organizadores. É ótimo para quem está com preguiça de cozinhar e não quer sair para comer. Mas, para quem gosta de estar na cozinha, há uma a disposição.

Tilcara Hostel
A cozinha está equipada para fazer refeições básicas, típicas de viagem

A única janta coletiva que participei foi o locro (espécie de sopa) na noite da Pachamama. Antes de comermos, oferecemos ítens à entidade. Essa cerimônia é realizada geralmente entre familiares ou amigos, e achei interessante que se proporcionasse aos turistas uma oportunidade de ter essa experiência. Pablo, o dono do Tilcara Hostel, começou com os preparativos à tarde. No pátio dos fundos, ele abriu um buraco no chão onde, à noite, foram depositados os alimentos e bebidas em homenagem à Mãe Terra. Havia pelo menos 30 pessoas na festa, que depois se reuniram em uma grande mesa montada na sala de estar.

O TILCARA HOSTEL
O café da manhã do Tilcara Hostel é servido individualmente

Há dois banheiros completos na casa. O estabelecimento oferece dormitórios privados e compartilhados. Fiquei em um quarto misto para quatro pessoas (duas camas e um beliche). A noite nesta peça custa cerca de 100 pesos (uns R$ 20). Na diária, está incluído o café da manhã, com variedade de frutas, pão, doce de leite, manteiga, suco e café. O pessoal que trabalha lá é muito amigável e tem várias informações acerca dos lugares que valem à pena serem visitados na região. Aprendi mais no hostel do que no próprio centro de informações turísticas do município.

A fachada do Tilcara Hostel resume mais ou menos o clima do local
TILCARA HOSTEL

www.facebook.com/elhosteldetilcara
Bolivar 166
elhosteldetilcara@gmail.com

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

* A estadia no Tilcara Hostel foi uma permuta com o Me Leva Embora Estrada Afora – parte da hospedagem em troca de um post no blog. As opiniões contidas no texto são independentes e baseadas na experiência que tive lá. Os preços indicanos no post podem variar. *

GOSTOU DO POST? NÃO GOSTOU DO POST? TEM ALGUMA SUGESTÃO? FICOU COM ALGUMA DÚVIDA? QUER FAZER UM ELOGIO? UMA CRÍTICA? ESCREVE AQUI NOS COMENTÁRIOS!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *