Buenos Aires: Free Walking Tour Recoleta

free walking tour recoleta
O Teatro Colón é o ponto de partida do Free Walking Tour Recoleta

O Free Walking Tour Recoleta dura três horas e meia. Ele passa por lugares muito conhecidos da capital argentina e por alguns locais pouco notados por turistas. Organizado pela Buenos Aires Free Walks, é oferecido todos dias em inglês e em espanhol. Ele começa às 10h30 ao lado do Teatro Colón e termina por volta das 14h dentro do Cemitério da Recoleta.

free walking tour recoleta
O Teatro Colón é a ópera mais importante da Argentina

No dia anterior eu tinha feito um passeio pela Avenida de Mayo com a mesma empresa, mas em inglês, assim que decidi mudar e escolhi o grupo em espanhol. A guia era Jeanette, que iniciou a atividade explicando a origem dos free walking tours, modalidade que existe há quatro anos na cidade. Em seguida, passou a falar sobre a Argentina e Buenos Aires. Muitas informações eram as mesmas que eu tinha recebido no dia interior. As datas da Revolução de Maio (25 de maio de 1810) e da Independência (9 de Julho de 1816) e números da Avenida 9 de Julio foram alguns dos dados que ouvi novamente. A repetição é necessária para visitantes que ainda não sabiam desses fatos os conheçam.

O TEATRO COLÓN

Então ela passou a contar sobre o magnífico edifício que tínhamos em nossa frente, ponto de partida do Free Walking Tour Recoleta. O nome do Teatro Colón é uma homenagem a Cristóvão Colombo (Cristóbal Colón, em espanhol). Ele foi inaugurado em 1942 para comemorar os 400 anos da chegada dos portugueses à América. Foi a segunda ópera do município. A primeira estava na Plaza de Mayo. Com o desenvolvimento da cidade e o status de “Paris da América Latina”, a casa de espetáculos original ficou pequena e foi necessária a construção do Colón. A acústica do lugar é considerada uma das melhores do mundo. O cantor Luciano Pavarotti brincou dizendo que isso era um defeito, pois qualquer erro mínimo é perceptível.

EL RETIRO
free walking tour recoleta
O Palácio Anchorena foi inspirado no Petit Palais, na capital francesa

As paradas seguintes são pelo bairro Retiro. Em 1871 houve um surto de febre amarela na cidade e os ricos que viviam na região de San Telmo se mudaram para Retiro, que costumava ser um local retirado (se chamava “El Retiro”) e servia de área de descanso. Uma dessas famílias foi a Anchorena, que em 1909 construiu o Palácio Anchorena, inspirado no Petit Palais de Paris. Jeanette narrou a história da matriarca, Mercedes, e de sua relação com os filhos. No decorrer dos anos, os herdeiros perderam a fortuna e tiveram que vender o imóvel para o Estado, que o transformou em ministério e o rebatizou de Palácio San Martín.

SAN MARTÍN
free walking tour recoleta
A estátua de San Martín tem uma simbologia que não corresponde com a história

San Martín é um nome muito importante em toda a Argentina. O general José de San Martín foi o grande libertador argentino e figura fundamental no processo de independência do país. Ele criou o Ejército Granadero, que faz a guarda presidencial. Em frente ao palácio está a Plaza San Martín, igualmente dedicada a ele. No centro do largo há uma estátua que mostra o prócer montado em um cavalo com ambas as patas dianteiras levantadas. De acordo com a guia, essa simbologia estaria equivocada. Segundo ela, quando as duas patas estão no ar significa que o militar morreu em combate. Uma pata para o alto é quando ele foi ferido em batalha. Patas no solo representam morte natural, como foi o caso de San Martín.

ANCHORENA VS. KAVANAGH
free walking tour recoleta
A Basílica do Santíssimo Sacramento foi feita para os Anchorena

Do outro lado da praça fica a Basílica do Santíssimo Sacramento. Ela também foi encomendada, em 1915, por Mercedes Anchorena. O templo era usado para missas privadas da família e servia de mausoléu. A igreja foi estrategicamente construída em um espaço que pudesse ser admirada desde o Palácio Anchorena. Aqui, Jeanette narrou o primeiro episódio de amor e vingança do tour. Um dos filhos de Mercedes queria casar-se com uma filha de Corina Kavanagh, mas a mãe do noite não permitiu o matrimônio. Para vingar-se, Corina ergueu um arranha-céus para obstruir a visão da basílica em 1999. O Edificio Kavanagh foi o mais alto da América do Sul e, 90 anos depois de sua construção, foi declarado Patrimônio Mundial de Arquitetura da Modernidade pela Unesco.

A Unesco declarou o Edifício Kavanagh como Patrimônio Mundial (Foto: Marcos Prack/Flickr)
ARGENTINA VS. INGLATERRA

Após uma pausa de uns 15 minutos em um café, o Free Walking Tour Recoleta seguia na Plaza San Martín, desta vez nas proximidades da Avenida Libertador. Ali foram compartilhadas informações sobre dois pontos de interesse na praça. Um deles é o Monumento aos Caídos nas Malvinas. O outro é a Torre dos Ingleses. Nesse momento a guia contou como foi a guerra entre Argentina e Inglaterra pelas Ilhas Malvinas.

free walking tour recoleta
Torre dos Ingleses
BARES OCULTOS

A turma continuou andando e se deteve em frente a uma floricultura. Nada de mais. Até que Jeanette revelou o segredo (não tão secreto) daquele estabelecimento: é um speakeasy. Assim eram chamados os bares ocultos dos Estados Unidos na época da lei seca. A Argentina nunca teve uma legislação nesse sentido, mas copiou a onda de comércios disfarçados. A Florería Atlántico vende flores de dia e comida e bebida à noite.

O SOBREVIVENTE DA 9 DE JULIO

Cruzamos de novo a 9 de Julio e contemplamos o prédio da embaixada francesa. Esse foi um dos três prédios preservados na construção da avenida. Os outros dois sobreviventes são o Edifício Evita e a Igreja Imaculado Coração de Maria, em Constituición. Esses imóveis não  foram derrubados em função de uma lei que proibia a demolição de prédios de antes de 1940. Na mesma rua está a embaixada brasileira, em frente à Plazoleta Carlos Pellegrini.

O atual prédio da embaixada da França não foi demolido para a construção da 9 de Julio
O FREE WALKING TOUR RECOLETA POR RECOLETA

Do outro lado da praça começa a Avenida Alvear, a mais chique de Buenos Aires. Finalmente, o Free Walking Tour Recoleta chega ao bairro Recoleta. Paramos para ouvir explicações sobre três mansões que estão uma ao lado da outra. O primeiro palacete pertencia à família Fernández Anchorena, foi vendido a Adelia María Harilaos de Olmos, que, por sua vez, o doou à Santa Sé. Hoje, o Palácio Harilaos de Olmos serve de nunciatura, uma espécie de embaixada do Vaticano.

free walking tour recoleta
O nuncio apostólico em Buenos Aires fica em uma antiga casa

A mansão a sua esquerda é o Palácio Duhau, de 1930. Atualmente, existe um hotel nessa antiga propriedade da família Duhau. O Palácio Maguire, do ano de 1890, fica ao lado. Esse ainda está nas mãos da única herdeira, Susana Duhau Maguire de Biocca. É uma senhora idosa sem filhos. A casa está muito decaída e supõe-se que ela não viva lá.

O CEMITÉRIO DA RECOLETA

A última parada da caminhada, é o Cemitério da Recoleta. São mais de 4 mil mausoléus no terreno, mas um deles é, sem dúvida, o mais buscado: o de Eva Perón. Evita morreu em 1952, aos 33 anos, vítima de um câncer de útero. Devido à sua popularidade, ela foi velada por 16 dias no Congresso Nacional e no Congresso Geral dos Trabalhadores (CGT), onde seu corpo embalsamado ficou em exposição até 1955, quando seu viúvo, Juan Domingo Perón, foi derrubado pelos militares. Ela foi movida por vários lugares de Buenos Aires, foi enviada com nome falso para a Itália, chegou a Espanha para ficar com o ex-presidente que lá estava exilado, para, finalmente, em 1976, ser enterrada em Recoleta.

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

2 comentários Adicione o seu

  1. Cecilia Medeiros diz:

    Oi,estaremos indo em outubro passar 5 dias em Buenos Aires.
    Para o Free walking precisamos fazer algum agendamento prévio ou basta chegar na hora e local marcados? Em geral qual a quantia ofertada ao guia?

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Oi, Cecilia. Não é preciso fazer agendamento nenhum (a modalidade free walking tour é sempre sem reserva, em todas as cidades). É só aparecer no horário e local indicados (é bom chegar com uns minutinhos de antecedência para já ir se enturmando, mas os passeios geralmente começam com uns 10 ou 15 minutos de atraso para esperar os retardatários). E quanto ao valor, isso depende muito de quanto gostaste e de quanto podes pagar. Já fiz tours em que os guias sugerem algo em torno de 20, 25 reais. Eu pago menos do que isso, pois viajo com um orçamento bem apertado (entre 5 e 15, depende do quão interessante foi e de como está a carteira… hehe). Espero ter te ajudado! Qualquer coisa, prende o grito! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *