Blumenau: Stamm Hostel

stamm hostel
As instalações do Stamm Hostel ficam na casa da família proprietária

Blumenau, em Santa Catarina, foi a cidade do meu último show do Nenhum de Nós antes da big trip que planejo entre o Rio Grande do Sul e o Alasca. E eu queria aproveitar ao máximo as menos de 24 horas que eu teria lá. Por isso escolhi um lugar para me hospedar que ajudasse nisso.  Foi aí que cheguei no Stamm Hostel. O que mais me atraiu nele antes de chegar foi essa definição no site: “o Stamm Hostel traz uma proposta inovadora sendo o primeiro e único ‘Hostel Cervejeiro’ da região.”

STAMMTISCH
Stamm Hostel
Placa de madeira com o nome completo do hostel indica relação com lenhadores

Não sou das mais conhecedoras, nem das mais fãs, de cerveja, mas, estando em Blumenau, Capital Nacional da Cerveja, achei que o conceito do hostel tudo a ver com o município. A começar pelo nome: Stamm é o diminutivo de Stammtisch. Em alemão, “Stam” significa “tronco” e “tisch“, “mesa”. Conta a lenda que, Alemanha, durante a Idade Média, os lenhadores bávaros, ao derrubar a primeira árvore, faziam o corte para que o toco ficasse da altura de uma mesa onde eles se reuniam para confraternizar. A tradição evoluiu e hoje a palavra se refere um lugar reservado para um grupo de pessoas. O termo também foi incorporado em um evento anual que acontece em diversas cidades de origem germânica.

Em 2011, passei um tempo observando a movimentação de Stammtisch de Blumenau
O STAMM HOSTEL

Eu e meus dois amigos chegamos à noite (a recepção não é 24 horas, é melhor avisar se a previsão de chegada for muito cedo ou tarde), e fomos recebidos com simpatia por Valéria, estudante de turismo e uma das donas do hostel, e seu pai. Tínhamos pouco tempo até o começo do show, mas, mesmo assim, conseguimos aproveitar o albergue. A apresentação aconteceu na Vila Germânica – onde acontece a Oktoberfest -, a cerca de três quilômetros do hostel.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Antes de ir para a apresentação do Nenhum, passamos um tempo jogando dardos, conversando e bebendo (no próprio albergue há algumas opções, como Eisenbahn – produzida em Blumenau – por R$ 6). Fiquei imaginando como fica aquele ambiente no período da Oktober. Em uma área reservada fica o laboratório onde é produzida a cerveja artesanal da família proprietária do Stamm Hostel.

Há outra área de convivência com sacada no segundo andar – o mesmo dos quartos-, mas não passamos muito tempo neste ambiente. Ficamos em um dormitório misto, com seis camas, ar-condicionado e um grande banheiro privativo (R$ 52 a diária). O café da manhã não está incluído, mas é possível comprar um kit lanche por lá. Também há uma ampla cozinha para quem prefere cozinhar, e uma grande peça com mesas para fazer as refeições tranquilamente lendo as mensagens de hóspedes escritas nas paredes.

Recadinhos na parede de uma das salas do Stamm Hostel
STAMM HOSTEL

www.stammhostel.com.br
www.facebook.com/stamm.hostel
R. Pará, 569 –  Bairro Itoupava Seca
(47) 3338-5266 / (47) 99182-0322
contato@stammhostel.com.br

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

* A estadia no Stamm Hostel foi uma permuta com o Me Leva
Embora Estrada Afora – hospedagem em troca de um post no blog.
As opiniões contidas no texto são independentes
e baseadas na experiência que tive lá.*

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *