Londres: Rio Tâmisa

tâmisa
O Rio Tâmisa e os atrativos ao seu redor são umas das principais referências da capital britânica

O Tâmisa (Thames, em inglês) é o mais importante rio da Inglaterra. O tortuoso curso d’água nasce no sudoeste do país, praticamente separa o sul do norte e do centro da Grã-Bretanha e acaba no Mar do Norte após percorrer cerca de 340 quilômetros. Duas das mais principais cidades do Reino Unido ficam em suas margens: Oxford e Londres.

A trilha sonora perfeita no Tâmisa

O trecho do Tâmisa na capital reúne alguns dos mais conhecidos cartões-postais britânicos. Um dos momentos mais sublimes que já vivenciei foi cruzar a ponte Lambeth Bridge ao entardecer com a magnífica vista do Palácio de Westminster, do rio e do London Eye ouvindo Hallelujah, do saudoso Leonard Cohen.

Ao chegar na outra borda do Thames, começou a tocar Paradise, da banda londrina Coldplay. No fim da música, um outro som surgiu, mas não eram meus fones. Eram as badaladas do Big Ben marcando a hora cheia. Aquele fim de tarde ficou gravado para sempre na memória e aumentou ainda mais meu amor pela cidade.

A Sede do Parlamento
O parlamento britânico está sediado em um dos prédios mais icônicos de Londres

O famoso Big Ben é o sino do relógio que fica na Torre Elizabeth, em um dos extremos do Palácio de Westminster. Ele pesa 13 toneladas e fica no topo do monumento de 96 metros. O palácio foi inaugurado em 1859 e funciona como sede das Câmaras do Parlamento (Houses of Parliament). A Câmara dos Comuns (House of Commons) é a câmara baixa, onde se reúnem os 650 Members of Parliament (MPs) eleitos pelo povo. Já a Câmara dos Lordes (House of Lords) é a câmara alta, local de encontro dos 805 lordes indicados pela rainha, aconselhada pelo primeiro ministro.

O London Eye
O London Eye, na margem do Tâmisa, foi projetado para marcar a chegada do terceiro milênio

Próximo ao parlamento fica o London Eye, atração muito procurada por turistas. A grande roda foi idealizada por um casal de arquitetos para celebrar a virada do milênio e inaugurada em março de 2000. Ela mede 135 metros de altura. São 32 cápsulas – uma para cada distrito de Londres -, que demoram meia-hora para percorrer uma volta completa, a uma velocidade de 0,9km/h. No passeio se tem uma bela vista aérea da cidade.

De dentro das cápsulas do London Eye, consegue-se ver grande parte de Londres
A Millenium Bridge

Outro monumento erguido para comemorar o começo dos anos 2000 foi a Millenium Bridge. Inaugurada em junho daquele ano, é a única passagem sobre o Tâmisa exclusiva para pedestres em Londres. Ela foi apelidada de “ponte trêmula” (wobbly  bridge) pelos ingleses. O movimento da caminhada das pessoas que passavam pela estrutura fazia com que a construção vibrasse demais. O problema foi solucionado após uma interdição para correção do projeto. A ponte suspensa de 320 metros  liga a região do museu Tate Modern à Catedral St. Paul’s e seus arredores.

A Tower Bridge

A Tower Bridge é uma ponte basculante icônica de Londres (e do mundo). Ela demorou oito anos para ficar pronta e foi aberta em 1894. As duas passarelas estão a 45 metros acima do nível do rio. Elas serviam para os moradores cruzarem o Tâmisa enquanto a estrutura estava erguida. Em 1910, foram fechadas e reabriram em 1982. Hoje abrigam a Tower Bridge Exhibition. Lá de cima se tem uma vista geral da região ao redor do Thames, além de aprender sobre o funcionamento e sobre a história da construção.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Do alto da ponte, é possível observar mais pontos turísticos, como o HMS Belfast, um antigo navio de guerra atracado no Tâmisa e atualmente utilizado como museu. Já a City Hall fica um pouco mais perto da Tower Bridge. No moderno prédio funcionam, desde 2002, a prefeitura de Londres (Greater London Authority – GTA) e a assembleia da cidade.

A Torre de Londres

Em frente à City Hall, do lado oposto do Tâmisa, está a Torre de Londres (Tower of London), que também faz parte do panorama visto da passarela da ponte. É um dos imóveis mais importantes da cidade. Considerado Patrimônio da Humanidade pela Unesco, foi erguido por Guilherme, o Conquistador (William the Conqueror), em 1066, para servir de fortaleza e portão para a capital. Ao longo dos anos, serviu como residência real, prisão, local de execução, casa das Joias da Coroa, além de outras funcionalidades.

A fachada da Torre de Londres pode ser apreciada da outra borda do Rio Tâmisa

Ao fazerem o passeio por esta histórica propriedade, os turistas têm a opção de acompanhar uma visita guiada por um dos guardas da torre, conhecidos como Beefeaters. Para estarem aptos a serem candidatos à posição, esses homens devem ter servido às Forças Armadas com honrarias por, no mínimo, 22 anos. Eles contam aos visitantes quais foram os principais acontecimentos e lendas do lugar.

The Walrus Bar & Hostel

Para conhecer todas essas atrações sem perder tempo, é importante escolher uma hospedagem bem localizada. Passei uma noite no The Walrus Bar & Hostel, próximo ao Parlamento e ao London Eye, pois precisava pegar um trem cedinho na Waterloo Station e este era o albergue mais perto e mais em conta. Uma diária em um quarto misto com 22 camas saiu por 19 libras. Os funcionários eram simpáticos e o cômodo amplo e limpo. Havia um intenso barulho dos trens que passavam do lado de fora e do pub no primeiro andar, mas o ruído não me incomodou.

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

15 comentários Adicione o seu

  1. Muito interessante saber essas informações sobre o Tâmisa e arredores. Também ameeeeei o design do seu post, distribuição de fotos, vídeos, tudo! Muito legal mesmo. 🙂

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Que legal, Mari! Brigada!

  2. Londres é incrível mesmo, a cada visita você descobre coisas novas, essa região da cidade é uma das minhas preferidas!

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Todas as regiões da cidade são minhas preferidas… haha

  3. que lugar lindo e fotogênico né! ainda não conheço Londres, nunca tive essa pira no UK…mas estou mudando de ideia haueah achei maravilhosa a foto do insta com a legenda “This could be para-para-paradise”

  4. Nossa que roteiro legal, só coisa linda nas margens desse rio.
    Ah, achei a playlist ótimo, deve ter combinado muito com o passeio

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Valeu, Matheus! Playlists são importantíssimas em viagens.. hehe

  5. Nossa, maravilhoso!! O por do sol desse vídeo é emocionante <3 Quero tanto conhecer Londres.

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Katarina, tu não tem noção da emoção que senti naquele momento. Entrou no Top10 de melhores momentos da vida. Sério.

  6. Marcia diz:

    Esta parte de Londres super tradicional é demais! Tive a sorte de ver uma exposição temporária de Henry VIII na Torre de Londres, inesquecível!

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Nossa, que legal. Ele é um dos reis cuja história mais me interesso. Minha família fugiu da Inglaterra, pois eram católicos e foram perseguidos quando o Henry criou o anglicanismo. Adoro aprender sobre aquele período! Bjs

  7. Taís diz:

    Tanta coisa legal as margens do Tamisa! Adorei andar por ali à noite também 🙂

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Siiiiim, lá é fantástico a qualquer hora!!! 🙂

  8. Londres deve ser ainda melhor ao vivo, fiquei apaixonada pelas fotos, sempre tive vontade de conhecer!!
    Adorei as dicas e informações, o post está super detalhadinho 🙂
    Beijos.

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Espero que tu possa conhecer logo, é uma cidade que todo mondo deveria ir!

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *