Bruges

Bruges, 2016 (Foto: Rafaela Ely)
Os canais fazem parte da geografia da cidade e servem de inspiração para pintores

O centro histórico de Bruges (ou Burg, ou Brugge) foi declarado patrimônio da humanidade pela Unesco. E não é para menos. As construções medievais em estilo gótico (nem todas originais) são a marca registrada desse município da Bélgica. A cidade é linda, mas me pareceu um pouco sem autenticidade, uma beleza criada especialmente para agradar aos turistas – que, em épocas movimentadas, superam o número de moradores.

Bruges, 2016 (Foto: Rafaela Ely)
O Rozenhoedkaai é um dos pontos turísticos mais procurados pelos visitantes
O Rozenhoedkaai

O maior cartão postal do município é o Rozenhoedkaai. A Doca do Rosário é o encontro dos canais Groenerei e Dijver. O cenário pitoresco  é um dos mais fotografados da cidade, principalmente do ângulo em que se pode enxergar a torre do campanário – para uma foto perfeita, é preciso ter paciência com outros visitantes. É dali também que sai grande parte dos barcos que fazem passeios pelas água de Bruges.

Bruges, 2016 (Foto: Rafaela Ely)
No mercado central de Bruges, crianças se divertem com bolhas de sabão
As praças de Bruges

Um dos pontos mais famosos do município é o Markt, usado como espaço de compra e venda desde 958. Ao redor do mercado central encontram-se prédios importantes da cidade, como o campanário e o prédio da corte da província (Provinciaal Hof, também conhecido pelo antigo nome de Waterhalle). Essa área ficava na beira de um canal que não existe mais.

Bruges, 2016 (Foto: Rafaela Ely)
A Igreja do Sangue Sagrado está localizada na Burg Square

A uma quadra dali fica a belíssima Burg Square, a praça central. Os destaques arquitetônicos ficam a cargo da prefeitura, construída em 1376, e da Basílica do Sangue Sagrado (que, conta a lenda, abriga um frasco com o sangue de Cristo). Para acessar a sala em que a relíquia é guardada, é preciso pagar, mas o acesso é gratuito para as outras peças.

Bruges, 2016 (Foto: Rafaela Ely)
Mesmo podendo contemplar a beleza da prefeitura, as pessoas prefiriam jogar Pokémon GO

Foi nesse largo que presenciei uma das cenas mais curiosas da viagem: jovens e mais jovens sentados em rodinhas de amigos no chão, todos olhando para as telas dos celulares conectados a carregadores portáteis. Demorei alguns segundos para perceber o que acontecia. Quando me dei conta, entendi que estava no meio de jogadores de Pokémon GO. Não quero soar antiquada, mas aquela cena com seres humanos interagindo mais com aparelhos eletrônicos do que com gente e enxergando aquelas obras-primas da arquitetura através de uma câmera me deprimiu.

O festival Moods!

Pelo menos, essa não foi a única memória da praça que ficou. À noite, durante o festival Moods!, aconteceram dois shows gratuitos. Eu, como fã de carteirinha de música ao vivo, acompanhei as apresentações. Eram artistas que não conhecia, mas que, pela reação do público, eram populares. Os primeiros a subir no palco foram os holandeses do Jungle By Night, um grupo instrumental. Depois, veio a estrela da noite, o nigeriano Keziah Jones, que animou a plateia com sua voz e sua guitarra.

Bruges, 2016 (Foto: Rafaela Ely)
O músico Keziah Jones foi uma das atraçoes do festival Moods!, na praça central de Bruges

Voltei para o hostel pela meia noite. Sozinha, caminhando e com segurança e tranquilidade das quais sinto falta todos os dias. O Lybeer Hostel fica a uns 800 metros da Burg Square. Como não encontrei anfitriões pelo Couchsurfing, anotei os endereços dos albergues mais em conta que encontrei no app do Hostelworld e os procurei assim que cheguei à cidade.

Veja posts com comentários sobre os hostels em que fiquei

Fiquei logo pelo primeiro, pois não quis buscar mais. Ele estava bem localizado, tinha cozinha (ao contrário do que fiquei em Bruxelas) e não era dos mais caros (24 Euros por noite). O problema foi a roupa de cama, onde encontrei cabelos. Fiquei com nojinho e estendi meu saco de dormir sobre o beliche. Mas a estada valeu por um motivo. Nele, peguei o mapa que me guiou pela cidade.

Os moinhos

Nessa viagem, decidi experimentar não pesquisar sobre nenhum destino antes e descobrir fatos históricos e atrações turísticas na hora. E, nisso, o material ajudou. E indicava que, a cerca de um quilômetro e meio do centro, havia um parque com moinhos de vento (e eu estava frustrada por que só havia visto um – e de longe – na Holanda). Em uma palavra? Uau! A visão daquele grande gramado com um dois moinhos no topo de pequenas colinas me deixou sem ar. Esse foi o último lugar que visitei antes de voltar para os shows e é a imagem que me vem à cabeça toda vez que penso em Bruges.

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

21 comentários Adicione o seu

  1. Sthefani Monteiro diz:

    Que lugar incrivel, to apaixonada pelas fotos e espero um dia conhecer esse lugar <3 O festival parece ter sido super legal, o post ficou lindo <3

    1. melevaembora diz:

      Valeu, Sthefani! Adorei mesmo o festival, pois música ao vivo é uma das coisas que mais amo no mundo!!!:)

  2. Olá Rafaela! Tudo bem?

    Primeiro, parabéns pelo blog, não imaginava que existia tantos destinos incríveis para conhecer! Nunca tive a oportunidade de viajar para fora do país, mas se um dia tiver gostaria de conhecer alguns países da Europa!

    A Bélgica deve ser um destino incrível, pela beleza das suas fotos da pra sentir o quão agradável é esse lugar. E o quão enriquecedor deve ser conhecer outras culturas., histórias e realidades.

    1. melevaembora diz:

      Oi, André, brigada pela visita! Viajar pra fora do país é legal, mas também dá pra encontrar muita coisa bacana pertinho da gente aqui no Brasil! 🙂

  3. Aaah! Quantas fotos lindas. Fiquei mega curiosa para conhecer o lugar. Tenho muita vontade de viajar por aí , tanto no Brasil como no exterior.

    Beijos!

    1. melevaembora diz:

      Baaaah, Leatrice… Tenho três letras pra ti: V-A-I!!! Hahaha

  4. Rodrigo diz:

    Ual! Como assim você sentiu falta da segurança e tranquilidade andando por lá? rsrs Muito bonito. Esse moinho, nossa, ver de perto deve ser tão legal. Coisas que apenas vemos em vídeos e parecem estar tão longe. Esse guitarrista estilo Jimi Hendrix? Olha esses shows, esse pessoal haah muito além mesmo. Sensação incrível, com certeza. Tomara que você tenha aprendido bastante, porque tipo, Bélgica? Precisa aproveitar mesmo kkk só não leve em consideração os cabelinhos na cama hahaha
    Abraços.

    1. melevaembora diz:

      Bah, o show foi muito massa! E o moinho foi uma das coisas mais lindas que já vi. 🙂

  5. Adorei o videozinho! O lugar tem uma arquitetura maravilhosa mesmo, o pessoal devia valorizar mais isso em vez de ficar jogando pokemón go hahaahha!

    1. melevaembora diz:

      Sim, é uma pena que fiquem no celular ao invés de apreciar o lugar. Bjs, brigada pela visita!

  6. Gabrielle diz:

    Que lugar mais incrível, fiquei apaixonada, pela arquitetura principalmente, e morrendo de vontade de visitar ahaha
    Amei o post, de verdade.
    Beijinhosss

    1. melevaembora diz:

      Gabiiii, é lindo mesmo! Vai e não se arrependerá

  7. Que local incrível, parece que saio de um filme antigo kkk adorei <3

    1. melevaembora diz:

      Sssssssssssim, parece cenário mesmo

  8. A arquitetura destas construções são bonitas e serem patrimônio e a maneira mais responsável de assegurar que as futuras gerações tenham acesso a historia e cultura. Beijos

  9. Se eu iria fácil pra esse lugar? Claro! As primeiras fotos me lembraram muito Veneza e as últimas o Reino Unido. Gostei dessa mesclagem que a cidade proporciona.

  10. Renata diz:

    Olha!! Tô pasma com tanta beleza, gostaria muito de conhecer, as fotos já mostra que o lugar é incrível.

  11. Olá!!!

    Nossa que post e fotos lindas!! Eu fiquei apaixonada por esse lugar é muito encantador e eu repito o que você citou “Uau!” só isso que se resume. Muito legal você dividir essa experiência e nos contar um pouco desse lugar. Adorei o post!!

  12. Que lugar lindo!! Eu sempre digo que não tenho muita curiosidade em conhecer tanto o exterior, ou tantos lugares de fora pelo menos, mas sempre que vejo posts assim, de cidades especificas, que não são aquelas grandes atrações mundiais, eu morro de vontade de conhecer, sabe? Adorei essa arquitetura ♥ Adoro posts de viagem hehehe.

  13. Oii, tudo bem?

    Gostei muito que você deixou o roteiro do dia. Quero muito conhecer a Bélgica, não sabia dessa cidade. Eu achei ela bem bonita e autenticada uma pena que você não achou isso :/

    Beijos

  14. Joyce diz:

    Quanta coisa linda em um só município. Essa imagem das bolhas de sabão é tão fofa! Nossa, eu ficaria MUITO revoltada se visse esses meninos jogando Pokemon Go em meio a tanta beleza a ser explorada. Lindo post, lindas fotos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *