Floripa: Açores/ Ribeirão/ Nave Mãe

Floripa
O pôr-do-sol no sul de Floripa pode ser apreciado nos trapiches de Ribeirão da Ilha

Florianópolis, capital catarinense, é adorada pela maioria dos gaúchos. Eu não sou exceção. O pedaço continental da cidade não é dos mais atrativos, mas a porção insular é um espetáculo. O híbrido de mar e morros proporciona cenários lindos onde quer que se olhe. Só poder enxergar a Ponte Hercílio Luz já relaxa. A ligação entre as duas partes de Floripa se dá em um ponto médio da Ilha de Santa Catarina.

Floripa
Canasvieiras, no norte de Floripa, é uma das praias mais procuradas por turistas

A área total de 399 km² pode ser separada em duas regiões: a norte e a sul. Esta não é a divisão oficial, mas é usada popularmente. O norte da ilha é mais populoso, engloba o Centro e a Lagoa da Conceição – localizados mais ou menos no meio da ínsula – e as praias mais badaladas, como Santinho, Jurerê e Canasvieiras.

O sul de Floripa

O sul da ilha tem uma atmosfera bem diferente. Mais bucólico e menos desenvolvido, é meu destino preferido na Ilha da Magia. Por ter menos exploração imobiliária, o acesso é um pouco mais complicado, com rodovias estreitas e algumas vias não asfaltadas, mas nada que atrapalhe a visita – pelo contrário, acrescenta sossego à estada.

Floripa
Açores é uma das últimas praias do sul da Ilha de Santa Catarina e ainda tem a natureza preservada

O QG neste fim de semana de setembro foi na Praia dos Açores, pequeno balneário no extremo sul. Ela fica na mesma enseada do Pântano do Sul, também muito agradável. A construção dos Açores foi planejada, o que fez com que o bairro seja excelente para circular. Não há uma avenida beira-mar, e isso deixa o fluxo de veículos baixo no local e permite que pedestres circulem com tranquilidade por ali.

Morro das Pedras é um pouco mais para cima, no começo da Lagoa do Peri. Nele, está a Casa de Retiro Vila Fátima, de onde se tem uma vista privilegiada da Praia da Armação. O local, também conhecido como Convento dos Jesuítas, foi construído em 1956 e geralmente mantém os portões abertos para que os visitantes possam chegar ao mirante.

Floripa
Do alto do Morro das Pedras, no Convento dos Jesuítas, é possível enxergar a Praia da Armação
A baía sul

Além da divisão de norte e sul, a ilha também pode ser separada nos lados de baía e do oceano. O oeste é o da baía. As águas são calmas, pois ficam entre o continente e a ínsula. O leste é o do oceano. Ali, as ondas quebram com mais força, pois a costa está em mar aberto. É na baía sul que fica um dos meus lugares preferidos de Floripa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ribeirão da Ilha é uma pequena vila de pescadores com casas açorianas bem conservadas. Ponto de referência no bairro, a Igreja Nossa Senhora da Lapa foi erguida em 1806. O local é famoso pela criação de ostras e diversos restaurantes da área servem o molusco. Alguns estabelecimentos têm trapiches com mesas, de onde o visitante pode fazer a refeição contemplando a bela cena do mar com os morros do continente ao fundo.

Floripa
Ribeirão da Ilha tem uma igreja do século 19
A Nave mãe

Outra opção gastronômica na cidade, esta, um pouco mais ao norte, é a Pizzaria Nave Mãe. O tradicional estabelecimento na Lagoa da Conceição serve pizzas de massa integral e várias opções de recheios vegetarianos (mas também há sabores onívoros). A decoração do ambiente e os jogos de raciocínio disponível para os clientes aumentam a simpatia da casa.

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *