Istambul: Istiklal Caddesi/ Palácio Dolmabahçe

A rua Istiklal é uma das mais charmosas da capital da Turquia

Istambul é o único município do mundo situado em dois continentes. O Estreito de Bósforo separa o lado europeu (que concentra a maior parte das atrações) do lado asiático. Em 2014, passei nove dias na cidade (antiga Constantinopla). Dois deles foram dedicados ao casamento da minha amiga: a tradicional festa da hena no dia da chegada, e o casamento em si. No tempo restante, visitei os lugares mais populares da capital turca: Mesquita Azul, Santa Sofia, Cisterna da Basílica, Grand Bazaar, Palácio Topkapi, Bazar Egípcio, Parque Gülhane, Praça Taksim, Torre de Gálata, Ilhas Príncipe, Rumelihisari e o Palácio Dolmabahçe.

os derviches dançantes

Uma das coisas mais bonitas que vi por lá foi a apresentação dos derviches dançantes (veja o vídeo abaixo). Eu chamo de apresentação, pois parece uma performance artística. Mas é, na verdade, um ritual religioso do Islã. A cerimônia foi no monastério Galata Mevlevihanesi, na rua Galip Dede, uma continuação da Istiklal Caddesi.

arua mais simpática de istambul

A umas duas quadras dali fica a famosa Torre de Gálata, um ponto turístico muito procurado. No outro extremo da Istiklal está a Praça Taksim, palco de diversas manifestações políticas. A Istiklal virou minha rua favorita. O vai e vem dos turistas, o sobe e desce do bondinho, os músicos na rua, os sorveteiros em trajes típicos fazendo pegadinha com os visitantes, todos esses elementos dão muita vida ao ambiente. Percorri o quilômetro e meio de sua extensão diversas vezes, cada vez descobrindo algo novo. 

o palácio dolmabahçe

Outra atração que chamou muito minha atenção como o Dolmabahçe, o último palácio construído por um sultão otomano. O imóvel, que fica a pouco mais de um quilômetro da Taksim, é imponente e tem um gramado com vista para o Bósforo. Aproveitei para dar uma descansada sob uma árvore comendo uns manjares turcos – estava cansada por causa das longas caminhadas e do forte sol do verão na Turquia.

Istambul, Turquia, Agosto/14. (Foto: Rafaela Ely)
O Palácio Dolmabahçe foi um dos lugares de Istambul que mais me surpreendeu

Duas partes do imóvel podem ser vistas, pode-se escolher apenas uma ou fazer o passeio completo. Optei pelas duas. As visitas em ambas as repartições são feitas em grupo na companhia de um guia, com explicações em turco ou inglês. No setor oficial, o mais impressionante são os três grandes lustres de cristal, um deles pesando mais de quatro toneladas. Apesar de a construção ter sido encomendada pelo sultão Abdülmecid I no declínio do Império Otomano, a riqueza das peças e a magnitude dos salões se destacam. Na seção privada, o harém, pode-se visitar o quarto em que um dos políticos mais importantes do país, Mustafa Kemal Atatürk, morreu.

Istambul, Turquia, Agosto/14. (Foto: Rafaela Ely)
O suntuoso Palácio Dolmabahçe, em Instambul, pode ser visto desde o Bósforo

O ponto negativo é a longa fila para comprar o ingresso – mas grande parte das atrações turísticas de Istambul sofre desse problema. A entrada para a visita completa custa 40TL (cerca de R$ 40), também um pouco acima da maioria dos locais. O acesso é fácil, após descer do tram na estação Kabatas, pode-se caminhar até o Palácio Dolmabahçe.

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *