Denizli + Pamukkale

Pamukkale - Turquia - Agosto, 2014. (Foto: Rafaela Ely)
As piscinas naturais de Pamukkale foram o que mais impressionou na viagem à Turquia

Certamente, um dos lugares mais incríveis deste roteiro pela Turquia foi Pamukkale, que, em turco, significa “Castelo de Algodão“. O local impressiona pelo contraste da cor azul de suas águas termais e do branco dos depósitos de cálcio que formam suas piscinas naturais. Considerada Patrimônio da Humanidade pela Unesco, a montanha, que parece coberta de neve, surgiu pela ação do carbonato de cálcio presente na água que escorre há séculos pela colina, se solidificou e transformou o local em um dos mais belos (e populares) destinos da Turquia.

Pamukkale

Este slideshow necessita de JavaScript.

O ingresso custa 25TL (R$ 25). Os visitantes entram pela parte de baixo do morro e caminham, descalços, na maior parte do trajeto, até o topo. As ranhuras do chão às vezes machucam os pés e, apesar de o solo ser geralmente firme, é bom tomar cuidado para não escorregar (e pagar mico, como eu), já que a água que escorre pela superfície pode deixá-la lisa em alguns pontos. Ao chegar no alto, o turista ainda pode visitar as ruínas de Hierápolis, cujo destaque é o belo teatro antigo construído no século 2.

Este slideshow necessita de JavaScript.

denizli

A cidade mais próxima onde achei um host do Couchsurfing foi em Denizli. Ao descer do ônibus na rodoviária da cidade, comecei a perguntar – em inglês – onde podia pegar o ônibus que meu anfitrião havia me indicado. Quando o inglês se provou inútil, apelei pra uma das cinco palavras que sabia em turco (“pardon“, com licença ou por favor) para abordar alguém e apontava para meu bloquinho onde tinha anotado o nome do coletivo e onde deveria descer.

Veja todos os posts sobre a Turquia

Um dos homens para os quais pedi ajuda fez um sinal para que o seguisse. Caminhei atrás dele por umas duas quadras até chegarmos a uma avenida. Meu novo guia perguntou em alguns estabelecimentos comerciais onde eu deveria esperar o ônibus. Um cara que trabalhava em uma loja de tintas apontou para a parada. E assim, com a ajuda de dois completos estranhos, consegui chegar a meu destino.

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

MAPA: 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *