Estrada para São Luiz Gonzaga

Estrada
Em Fontoura Xavier, no caminho para São Luiz Gonzaga, teve sessão de fotos com capivara e dinossauros

Há muito tempo eu não fazia uma viagem dessas: juntar as amigas, pegar a estrada e ir para o interior do Rio Grande do Sul para acompanhar uma de nossas bandas preferidas: Nenhum de Nós. No sábado de Páscoa teve show em São Luiz Gonzaga, cidade a 500 quilômetros de Porto Alegre. Saímos da Capital por volta das 9h para não chegar tão tarde no destino final.

FONTOURA XAVIER

 No meio do caminho, na BR-386 em Fontoura Xavier, chamou a atenção um paradouro com diversas esculturas. Havia um dinossauro gigantesco entre elas. Não resistimos e, mesmo debaixo de forte garoa, descemos para tirar foto no dinossauro, na capivara e em um ovo de dino. Elas tinham aberturas e era possível entrar nas estruturas para posar para a câmera. Parecíamos crianças em um parque de diversões. Essa parada serviu pra mostrar, mais uma vez, que os momentos mais divertidos sempre acontecem inesperadamente.

2016-03-25 13.14.19
Encontrar um dinossauro e capivaras no meio da estrada em Fontoura Xavier não estava nos planos
QUINZE DE NOVEMBRO

A ideia inicial era acampar na sexta-feira na cidade de Quinze de Novembro e ir para o hotel em São Luiz no dia seguinte. Como choveu o feriadão inteiro, optamos por ficar no hotel os dois dias. Mesmo assim, decidimos conhecer o município onde acamparíamos. Foi outra grande surpresa. O centro é limpo, bonito e bem cuidado – e vazio (compreensível para um feriado chuvoso).

Chuva não impede o turismo

A post shared by Me Leva Embora Estrada Afora (@melevaemboraestradaafora) on

A Barragem do Passo Real fica afastada da área central, mas a visita compensa. O fluxo de veículos é pequeno, é possível parar o carro um pouco antes da ponte do Rio Jacuí Mirim e cruzá-la a pé para apreciar a imensidão da paisagem. Avançamos um pouco mais na estrada, mas não havia grandes atrativos e decidimos voltar.

Estrada
Da ponte sobre o rio Jacuí Mirim, em Quinze de Novembro, dá para ver a Barragem do Passo Real

O cultivo de milho é comum na região. No meio de um milharal, imitei uma cena que vivi em Nappannee, Indiana, em 2011, quando fiz um intercâmbio de um semestre nos Estados Unidos, e que causou muitos risos: correr pelo meio da plantação. A ideia pode parecer – e, com certeza, é – idiota, mas é diversão garantida.

Estrada
Em Quinze de Novembro, milharais são elemento constante na paisagem
A ESTRADA MAIS BONITA

As estradas nessa parte do Rio Grande do Sul são umas das mais bonitas que já andei. O visual é deslumbrante. É preciso ter cuidado para não se distrair na direção ao contemplar aquele enorme terreno ondulado com tons de verde, amarelo e marrom (vista por vezes ocultada pela branquidão da neblina, que criava um cenário igualmente belo). No fim da tarde, percebemos que havia uma cruz missioneira na entrada da cidades, o que significava que, depois de umas 10 horas na estrada – com paradas -, finalmente havíamos chegado à região das Missões.

Estrada
As cores dos campos no trajeto acrescentam beleza ao percurso

Curta a página do Me Leva Embora Estrada Afora no Facebook
Siga o Me Leva Embora Estrada Afora no Instagram
Acompanhe o Me Leva Embora Estrada Afora no Twitter

ASSISTA AO VÍDEO DESSA VIAGEM:
MAPA:

2 comentários Adicione o seu

  1. Legal teu post, adoro conhecer lugares novos assim, parabéns!

    1. melevaemboraestradaafora diz:

      Valeu, Sarah! Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *